Follow by Email

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Pessimismo


Indócil.
Coração arredio.
E um poema sombrio.

Lendas de princesas.
Sufocantes.
E traumas infantis.

Veneno de sentimento.
Autodestruidor.
E um pulsar arquejante.

Brando tempo, branca alma.
E uma previsão obscura.
Há salvação na noite escura?
Haja fé, rara calma.

Denomine-se.
Anjo singular.
Figura particular.
De ilusões.

Concretize-se.
Vencedor de dor.
Para mundos e fundos.
O fim, chega.


(Seja como fonte que transborda os seus fluidos, inundando as proximidades com o que traz dentro de seu interior.)






30 de setembro de 2013.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Aptidão Natural


Vocação, onde estás?
Estás a se esvair...
Pouco a pouco Tu se vais,
Mais...

Os anos a passar, e você?
Abandonaste-me como os tolos fazem:
Eu que te amo, 
Eu que demonstro;
Por que já não estás entre meus pensamentos? 




Humaniza-me, por completo;
Sinto-me petrificada sem tuas palavras.
Eram tão raras, constantes, intensas, 
Insanas talvez, mas tão minhas.

Peço perdão a Deus, 
Se peco ao querer-te tanto;
Mas és meu único meio de fugir,
De se doar mais de mim.
É o canal onde transponho minha essência:
Haja pureza, haja loucura para tal.

Vinde, uma vez mais.
No jogo das palavras, 
Na molecagem de uma rima, 
Na pirraça de um verso;
Quero fazer-te minha, sem reversos.





06 de setembro de 2013.

Guardião


Soldado do Amor;
Assim, o chamavam.
Por todos os dias,
Combatendo o desamor, o descaso à vida;
Ele se feria, se doava.

Deixava pegadas por onde passava;
Deixava flores em suas marcas.
Os espinhos, ele não os cravava,
Em outros, ele não atirava
A bala da maldade, do ódio.

Esses espinhos recolhia para si;
As dores do mundo, suportava;
Pela paz do mundo, rogava;
Esse era seu sonho,
De fazer-se desnecessário.

Ele existiu?
Quem saberia?
Essa utopia, tão bem-vinda se fosse real.
Quiçá este guardião esteja em construção?
No seu dia-a-dia, pouco a pouco,
Meditando ainda em seu coração
O pesar do mundo, incomodado.

Eu rezo por Ele!
Ele existirá, 
Seja até como um alter ego.
Como um pensamento nos humanos
Que almejam e pressentem
O Paraíso.



06 de setembro de 2013.