Follow by Email

sábado, 11 de junho de 2011

Revelações


Está evidente.
Confissões são desnecessárias.
Estampado na cara,
Por dentro da alma.
Tanta imprudência
Por pouca consideração;
E o pior,
Tudo sei, será em vão.

Desapontamento meu,
Pra você.
Não quero aquela decadência
Reviver.

Estou quase o extorquindo.
Sou digna disso?
Não, inválida me sinto.
Inescrupulosa até.
E peço clemência
Por fazê-lo padecer.

Não me maltrate a vida,
Não me maltrate a morte;
Apenas finde com tudo de vez.
07 de junho de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário