Follow by Email

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Inteiramente


As lembranças me consolam ou me perseguem.
Eu saio, me distraio;
Você ainda persiste.
E me lembro do que ainda existe.
Você está longe, muito longe,
E eu distante até de mim;
Em outro tempo, em algum dia,
Onde eu me queira mais feliz,
Onde eu te queira mais completo,
Sem desertos, sem ilusões.
Que tua verdade transpareça
No que quero desde sempre;
E sempre, frequentemente,
Estejas tão presente como agora
Num minuto, numa hora,
Do meu mortal ser,
Na minha eterna alma.




14 de fevereiro de 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário