Follow by Email

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Vidas


Sou uma vida nessa escura vida
E dentro de mim bate outra vida.
Essa vida não me pertence,
Não a domino, não a torturo,
Pois mesmo a tendo por dentro
Não tem o poder de me livrar dos sofrimentos.
Mas eu posso envolvê-la, guardá-la
E não deixá-la morrer.

Mas a vida de fora é amarga,
Nem se compara ao doce dos sentimentos.
Ela me destrói, me causa dor;
Viver nela é único e breve,
Como se num sopro, ela evaporasse.

Mas a minha vida é dividida:
Triste por viver nesse mundo sem razão;
Feliz, porque a vida que tenho
É um amor crescente.
A vida de dentro é o meu coração,
Minha alegria, meu sonho,
Minha espera por você...

24 de dezembro de 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário