Follow by Email

terça-feira, 19 de julho de 2011

Tamarinterpretando

Não argumenta e se diz menina
Ora crescendo, quase mulher.
Verdade, Tamara não se explica
Deixa o coração aberto
E fechado o quer.
Afinal, ao que ela aspira?
Precisa de alguém para desabafar
Quando não se tranca e, sozinha, chora.
Tamara quebra a cara quando se joga
E explicando,
Se arrepende quando não se arrisca.
Tamara não quer ninguém no pé;
Gostar iria ter alguém aos seus.
Tem pavor de perder
Sendo o favor que lhe fazem
É sempre o que teme.


04 de maio de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário