Follow by Email

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Herança em Vida



Tudo é tão nítido
E ao mesmo tempo opaco;
Nada do que se vive é apagado.
Sofro decepções, sem alterações.
Por pensar no amanhã demais
Acabo deixando o hoje pra trás.

Estou alerta sobre o mundo,
Se eu cometer algum descuido
Não vou poder nem reclamar;
Já me cansaram de avisar.
Me ralei em tantas pedras;
Eu vi o negro das trevas.
Eu não quero te assustar,
Só quero que você me entenda.

Me defendo como posso;
Não há mistérios a desvendar.
A vida passa rápido
E eu tenho pouco tempo para atravessar.
Vou batalhar por amor;
Vou virar anjo bom.
Vou doar somente o bem
E os traidores terão o que merecem.
Se aquele rapaz vier
É porque o fim está por vir.
Vai acabar as lamentações,
Sequer vou lembrar as aflições.
A vida voltará a ser mansa,
Juntaremos as alianças.
No calendário vou marcar
Essa linda data.

Meu coração irá casar,
No seu, ele irá grudar.
Não será um casamento;
Será um enlace de sentimento.
Ele trará um violão
E, juntos, vamos cantar a canção:

Se a vida é boa,
Não a perca a toa;
Acertes seus caminhos,
Passe isto aos seus filhos.


 26 de agosto de 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário