Follow by Email

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Arco-íris





Me corrija sem criticar.
Seja franco: eu já penei demais.
Tornei-me ateia no amor,
Porém sobre suas artes escrevia.

Por quanto tempo hei de merecer-te?
Todo sofrimento foi um preparo meu.
Seu amor, gerado às escondidas,
Enquanto eu rogava por piedade.

Sarastes amarguras minhas
Antes que eu arquitetasse planos.
Me lancei de paraquedas,
E me apossei de tua retina.

Minha rebeldia foi censurada;
Sua oferta uniu água e fogo.
Eu caibo direitinho no teu afago
Mesmo no contraste de nossas condutas.

Adiante quero ser incrédula no desamor.
Filmar dias prósperos e amáveis;
Me comover de pura felicidade 
Ao fitar sete cores no nosso firmamento.



29 de outubro de 2006.

                         



Nenhum comentário:

Postar um comentário