Follow by Email

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Consenso


Dezesseis só sonhando
Só me fizeram gastar
Tempo, cabeça, paciência, consciência,
E pouco de loucura “incrementar”.
Falhei até nos erros,
Descontei nos acertos;
E alguém a me manipular.
Andei no repouso,
Parei na corrida,
Recebi a visita sem chegar.

 















Fantoche humano.
Humildade, a fraude.
Não pertenço a esta família
Do homem de hoje;
Escravo que é livre,
Que paga e se deixa explorar.

Deseduquei me educando,
Ampliando uma visão geral;
Desde o sistema até a moral.
E os que me veem só pra reparar
As minhas unhas, meus modos, meu gosto,
Só estão aqui pra ocupar lugar.    

  

          03 de dezembro de 2005.            


Nenhum comentário:

Postar um comentário