Follow by Email

sábado, 5 de março de 2011

Aos Pedaços

Dentro do meu peito há um coração partido;
É difícil aceitar seu profundo egoísmo.
Dentro do meu quarto, ouço pequenos ruídos;
Fecho os olhos pra não ver que eu vivo num abismo.

Quando leio um livro, imagino que é comigo;
Estranho essas mudanças, pesadelos inimigos.
Meio às verdades, um avesso de um problema;
Vivo aos pedaços e às queixas de um dilema.

É fácil julgar
Quem nunca lutou
Não sabe a cilada de um grande amor.
É frágil chorar
Pra quem só amou;
Mais tarde você vai sentir a mesma dor.







07 de julho de 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário