Follow by Email

segunda-feira, 14 de março de 2011

Sob Desafio




A solidão traz recordações
E todas vêm de sua direção;
O seu sentimento voou.
Mas voaria atrás, se eu pudesse;
Resgatá-lo para lhe devolver
A única forma de amor.
Não quero ser especial assim.
Mas eu só me vejo feliz
Quando sinto que passa por mim
O mesmo vento que lhe tocou.
As sobras desse amor ainda me fazem
Perder o juízo e te fazem covarde;
Eu ouvi a música que você me cantou.

E assim, a vida passa,
Ao menos, o minuto leva
Meu pensamento pra longe daqui.
Eu não me suporto tão de perto;
Preferia me deixar em um deserto
De reabilitação sentimental.

E enquanto o sangue corre,
Meus olhos seguem e percorrem
Por todo o seu campo visual.
Impeça seu destino,
Acorde com o inimigo,
Ouse me desafiar.

O desafio já está lançado,
Você já me entregou todos os dados;
O seu ego me libertou.
Deixe todos me zombarem,
Deixe seus risos murcharem,
Deixe o ano se estender.


17 de novembro de 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário