Follow by Email

sábado, 5 de março de 2011

Identidade Hiperbólica



O que adianta pedir?
O que sobra faz conformar.
O mundo é isso que vejo
E, pensando, sou até sortuda.

Esse isolamento sem justificativa,
O labirinto em que me perco de mim,
Se fecham nesse círculo que rodopia
Sem freios, e aturdida fico.












O viver que demoliu meus planos,
As pessoas que me subtraíram,
O amor recitado e exposto,
E largado após seu uso.

E devo ser grata por tudo,
E ignorar meus sentimentos,
E forçar um sorriso,
E me submeter às regras.



A vida é só aparência;
Um ensino sem diploma.
O murchar das almas mais carentes;
A divisão do mundo sem uma lógica.


26 de janeiro de 2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário