Follow by Email

segunda-feira, 14 de março de 2011

Outras Coisas



Grito dentro da mente
Que ecoam em mim,
Sufocando o meu peito.
Transformam-se em prantos
Ao ver um lugar vazio;
Meu mundo de espanto.
Bate com a porta na minha cara
E eu nem vejo;
Meus olhos se fecham para isto,
Mas sinto doer.

Viajo no embalo
Desse retorno ao passado;
Hoje poderia ser o ontem.
Desligo a vida que se passa à volta;
Só existe eu lembrando você.
Quando o amor vira choro
Só se obtém
Constantes saudades de alguém;
As mãos desobedecem
Se segurando somente em um fio.

O quanto eu amei
Não há instrumento algum
Capaz de medir o amor;
Capaz de explicá-lo.
Esbarro com a morte
Sem saber que a mesma
Rodeia-me e me vela.
Ela passa por mim,
Porque assim
Você também me assusta.

Fala coisas, pensa em outras,
E eu não entendo
Seus braços me querendo.
Seu olhar decretando
Suas verdades ou mentiras.

Hoje relembrei seu último sussurro;
Eu não mais o ouço,
Seu timbre único.
Num beijo que eu dei
Sonhei feliz no mundo.
Só nesse segundo,
Dê-me mais um.

Há voltas no amor,
E esse fim meu
Está longe de se completar...
21 de novembro de 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário